O Living Usability Lab – Laboratório Vivo de Utilização de Tecnologias Inovadoras para as Redes de Nova Geração – é um projeto colaborativo de I&D entre instituições de ensino público e a indústria portuguesas, que teve como principal objetivo o desenvolvimento de serviços e soluções tecnológicas que permitam melhorar a qualidade de vida e o bem-estar dos cidadãos. De entre as populações que mais poderão beneficiar destas soluções, destacam-se os seniores e os cidadãos com necessidades especiais de carácter permanente ou temporário, uma vez que este projeto visa tornar mais saudáveis, ativos e produtivos os seus utilizadores.

No decorrer do projeto, fatores como as especificidades de usabilidade e a pertinência de cada solução tecnológica desenvolvida foram considerados essenciais. Como tal, procurou-se aplicar princípios do design universal e das interfaces naturais do utilizador (fala, gestos), utilizando as vantagens trazidas pelas Redes de Nova Geração e computação distribuída.

A Microsoft, a Microio e PLUX – integraram os promotores deste projeto que contou ainda com quatro promotores académicos – a Universidade de Aveiro, o IEETA, a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e o INESC Porto.

No âmbito deste projeto, foi inaugurado na Universidade de Aveiro um laboratório de Investigação e Desenvolvimento denominado “Laboratório Vivo de Utilização de Tecnologias Inovadoras para as Redes de Nova Geração”, onde se pretendeu desenvolver e testar os novos serviços, utilizando interfaces inteligentes com o utilizador. Assim, o seu principal objetivo foi avaliar as soluções surgidas no âmbito do projeto, motivo pelo qual se pretendeu integrar utilizadores reais nestes testes.

CONSÓRCIO DE EMPRESAS
compete-01